Feeds:
Posts
Comentários

Fim.

Encontros:

vaga-lumes e estrelas.

cv007__49484_zoom

28/06/2016

Avuano

Tem jeito não, o rio corre pro mar!

É de sua natureza ser calmo ou corredeiro na superfície.
Rio por debaixo,

rio é ser em caça de profundidade, lá se faz denso,

andante silencioso segue seu rumo

e se precipita.

rio-sao-francisco

14/06/2016

Orgasmo

Outono: dias brancos, folhas de amendoeira mortas, ainda verdes fogem do espelho
Bolha
O tolo das redes
Impulso: viver é aplicativo.
Imaginação é paixão transbordante
Felicidade é gozar, mas dá trabalho.
(J.N)
Supermercados
 
 

Violeta

Não houve flores na primavera. Olhei ao redor e não me enxerguei mais. Quando dei conta de mim mesmo descobri que a minha ausência inconsequente quase a levara a sucumbir. Procurando-me, cuidando de sí pude me encontrar e também a ela. Nada ainda indica que viverá. Sei que ela é sensível e potente. Eu, não menos sensível e um tanto ainda cuidando de eu mesmo, vou tentando cuidar dela. De nós.Trabalhando e vivendo cada hora, torcendo por uma nova florada de verão. As palavras não a tocam, a água sim, a brisa, o carinho e o amor. Eu declaro o bem e a vida.

 

Presente, Passado, Futuro.

Presente, Passado, Futuro.

Eros e Psique

 

Conta a lenda que
dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria
De além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.

Fernando Pessoa

o MAU

O mal

não tem raízes-se.

das coisas

que eu fiz a metro

todos saberão

quantos quilometros

são

aquelas

em centimetros

sentimentos mínimos

ímpetos infinitos

não?

paulo leminski