Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Cinema’

2 – Vejo os livros na estante, herdados de desconhecidos que amaram lêr. Leio outros que ousaram escrever nos passos dados na vida, suas poesias, suas crônicas, seus contos, seus romances. Quem dera ter o peito de sair de trás desta mesa e poder me atirar à uma caminhada utópica sem o temor de ser vencido.

 

3 – Em cena um amor antigo e um amor novinho, sorriem os dois amores para mim, cinicamente desejosos de meu corpo, de minha alma, de meu sexo, de meus delírios, do que não tenho, de meus pensamentos vãos. E apostam entre sí a quem meu amor será devotado. Alardeada a aposta meu ego infla, e se perde, para se encontrar só, como franco atirador, que aguarda nas barricadas, solitariamente, o soldado que luta sem saber por que, por quem. Fim do primeiro ato, caem as cortinas.

 

4 – Quem me dera uma ilha de edição para a vida e para o amor. Nunca mais me preocuparia com finais: felizes ou atrozes. Montaria documentários incompreendidos, ficções falidas, viveria vidas que na realidade só existem nos meus sonhos mais escondidos. Ai esse gozo de ser e estar, este imbróglio que é a sensação do poder, há este gozo que é ter você amor meu.

Anúncios

Read Full Post »

O documentário revela as ligações de Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do famoso grupo Ultra, da Ultragaz, com a ditadura militar, ajudando no financiamento da repressão violenta e também a sua participação na criação da temível Oban – Operação Bandeirante, espécie de pedra fundamental do Doi-Codi.

A Oban, como era chamada, foi um centro de informações, investigações e de torturas montado pelo Exército brasileiro no fim dos anos 1960 para combater organizações de esquerda que confrontavam o regime ditatorial que vigorava desde 1964 no País. O filme deixa claro que era financiada por empresários e banqueiros. O caso de Henning Boilesen, o cidadão Boilesen, é exemplar. Dinamarquês naturalizado brasileiro, ele virou empresário no País. Anticomunista ferrenho, ligou-se a grupos militares e paramilitares. Outros empresários e banqueiros – nomeados no filme – também fizeram isso, mas Boilesen se destacava por uma particularidade fartamente debatida no filme. Sádico, ele tinha um prazer especial em seguir as sessões de tortura, chegando a fornecer carros da empresa Ultragaz, do grupo Ulbra, que presidia, para operações de repressão.

Foram mais de 15 anos de pesquisa, que agora se concluem na estreia. Litewski elaborou uma lista de 200 possíveis entrevistados. Testemunhas vivas dão voz e cara na correção dessa história. Elas de alguma forma corrigem a história oficial. Mostram que a famigerada ditadura foi, na verdade, uma aliança civil-militar, incentivada e sustentada por setores de peso na sociedade, e não apenas empresários da Fiesp ou banqueiros da Febraban. Nem a imprensa é poupada. Litewski, que se autodefine como ‘rato de pesquisa’, só cita empresários e organizações que tenham sido mencionados por no mínimo três fontes diferentes. (Texto retirado do Café e História, assinado por RC).

Segue trailer abaixo:

Read Full Post »

Do A TARDE ON LINE – 05/10/2009

Os 70 anos da Guerra Civil Espanhola (1936-1939) ganham uma mostra de filmes em Salvador, entre os dias 15 e 22 de outubro, no Instituto Cervantes e na Sala Walter da Silveira.

No dia 15, às 19h, acontece a abertura com a exibição de “Madrid” (1987), ficção do diretor Basilio Martín Patino, que mostra a chegada e os descontros de um cineasta alemão em Madri para rodar um programa de televisão sobre a Guerra Civil.

Entre os dias 16 e 22, a mostra continua na Sala Walter da Silveira, com sessões diárias sempre às 17h30. Na programação, filmes realizados durante a Guerra Civil e documentários lançados posteriormente, com imagens do período.

Serviço:

O quê: Mostra A Guerra Civil Espanhola, 70 anos depois
Onde: Instituto Cervantes (Av. Sete de Setembro, 2792. Ladeira da Barra) e Sala Walter da Silveira (Rua General Labatut, 27 – Barris).
Quando: De 15 a 22 de Outubro. Abertura, dia 15, às 19h(Instituto Cervantes). Nos outros dias, exibição às 17h30 (Sala Walter da Silveira).
Valor: Entrada Franca.
Informações: 3797-4667 / 3116-8100.

PROGRAMAÇÃO COMPLETAhttp://salvador.cervantes.es/br/cultura_portugues/proximas_atividades_cultura.shtm

Pablo Picasso - Guernica

Pablo Picasso - Guernica

Read Full Post »